Posts Tagged 'Cruzeiro'

Derrota e Vergonha

É Cuca, tem que se esconder mesmo. Não pela derrota, que faz parte do futebol, mas pelo que fizeste.

Chegamos ao último eliminado da noite. O badalado Cruzeiro; o melhor time das Américas; aquele que vinha quebrando tudo e seria campeão da Libertadores com o pé nas costas.

Sim, tudo era verdade, o Cruzeiro fez uma primeira fase impecável, não se pode esquecer que goleou o Estudiantes dentro e foda de casa, que em 6 jogos ganhou 5 e empatou um. E mais, no primeiro jogo das oitavas, em Manizales, a raposa colocou 2×0, o jogo acabou 2×1 e todos tinham a certeza de que a classificação estava garantida.

Um grande amigo meu e leitor do blog me disse ontem a noite, mais ou menos isso “Para enganar mais que estadual só primeira fase de Libertadores”. Óbvio que seu raciocínio tem fundamento, vide Corinthians 2010 e Cruzeiro 2011, mas mais do que isso fica provado que campeão é aquele que ganha o último jogo e não o primeiro.

Esse Once Caldas é um time que eu nunca gostaria de enfrentar, em 2004 ele já foi um pedra gigante no sapato dos brasileiros, tanto que foi campeão daquela edição da Libertadores. Time encardido, brigador e como todos os times colombianos, com jogadores bons de bola.

E ontem pudemos ver, mais uma vez ver que “o jogo só acaba quando termina”. Roger Secco-Galisteu foi expulso tolamente, dando razão para aqueles que acham que ele foge de decisão, e deixou seu time com um a menos já no primeiro tempo. A impressão que deu é que ele pensou que como o jogo estava ganho ele ia mais cedo curtir sua esposa, que estava no estádio.

O time brasileiro já com um a menos tomou o primeiro gol e continuou com a mesma passividade, sem decidir o confronto. Antes que se culpe Roger, o Once Caldas também teve um jogador expulso quando o jogo estava 1×0 e o resultado ainda classificava a raposa.

Aí em uma jogada até curiosa, a bola bateu na trave e no rebote o time da Colômbia fez o gol que faltava. Pronto, foi a senha para que o descontrole emocional, tão enfadonhamente típico dos times brasileiros, tomasse conta do Cruzeiro e impedisse que o time simplesmente jogasse bola.

Como eu disse no princípio do post, perder faz parte do esporte, agora a agressão de Cuca sobre o jogador Reínteria não é justificável sob hipótese alguma. A Comenbol que não é afeita a longas suspensões em casos de agressão tem que ser exemplar desta vez. Agressão de qualquer sorte deve ser banida do esporte, agora quando ela vem de um treinador contra um jogador, ela é bem pior.

Eu era, até ontem, fã de Cuca. Achava-o um bom técnico, um cara honesto, batalhador e muitas vezes até concordei com seu chororô. É fato que em muitas achei que ele tenha se equivocado, mas relevava, pois entendia a situação em que ele se encontrava.

Cuca ontem extrapolou, e seus comandados vendo do campo o destempero de seu treinador, obivamente responderam negativamente e não foram capazes de fazer ao menos um gol, o que levaria a partida para a disputa de penalidades.

Registre-se que o Cruzeiro teve contra si um gol mal anulado que poderia mudar o panorama da disputa. Mas novamente, não justifica as atitudes do comandante celeste.

Não bastasse a agressão, o que mais me decepcionou em Cuca foi quando perguntado na entrevista coletiva ele negou que tenha agredido Reinteria. Aí não “professor”, a imagem é nítida, o senhor levou seu cotovelo ao rosto do jogador e o atingiu de forma proposital.

Deve ter sido duro ter chegado em casa ontem e encarado os filhos, menos pela eliminação mais, muito mais pela atitude vergonhosa.

Cruzeiro dá aula na Argentina

Vocês sabem que eu sou fã do Jornal Argentino Olé, já coloquei aqui, pelo menos, duas capas deles. É público também o show que esse time do Cruzeiro vem dando na Libertadores, vem jogando bonito e eficiente. O time está invicto, venceu 5 e empatou uma, fez 20 gols e tomou 1, pouco a acrescentar não é.

Pois então, dessa vez nem eles, nem os argentinos conseguiram “pegar no pé” do time brasileiro, e a capa do Olé de hoje resume o que foi o jogo de ontem, e mais, o que tem sido o time mineiro nessa Libertadores.

 

Balanço da Libertadores

Com o empate do Grêmio hoje no Peru chegou a hora de fazer um balanço da participação brasileira até agora na Libertadores.

Falando rapidamente sobre o jogo de hoje, o time de Porto Alegre deixou mais uma vez a desejar e empatou um jogo fácil, que poderia encaminhar sua classificação para a segunda fase. O time do León é fraco, e não pode atrapalhar a vida do time gremista como fez hoje, temo que o “trote” do Renato Gaúcho tenha afetado um pouco a equipe.

A nota alegre do jogo foi o gol do Carlos Alberto e a comemoração imitando o goleiro do Mazembe. Eu acho muito divertido esse tipo de brincadeira, só não entendi por que quando Leandro Damião, do Internacional, fez uma brincadeira no mesmo estilo ele, Carlos Alberto, deu “ataque de pelanca” no twitter. Carlão, quem gosta de brincar, tem que saber receber provocação. Eu gosto, acho divertido, e só espero que as torcidas também levem com bom humor essas gozações.

Voltando ao balanço, penso que podemos separar os 5 clubes brasileiros em 3 situações bem definidas.

Internacional de Porto Alegre e Cruzeiro já podem se preparar para as oitavas, sobrando em seus grupos não há como não se classificarem. Ontem o time mineiro deu mais um show, mais uma goleada e tem jogado, disparado, o melhor futebol do Campeonato até então. Com certeza esse time merece um post só para ele, como já feito aqui nesse blog, mas ao menos essa menção tinha que ser feita agora.

Num pelotão intermediário, podemos assim dizer, se encontra o Grêmio, que deve se classificar, porém poderia ter vida mais fácil nesse grupo tão fraco. O tricolor gaúcho não está jogando bem, seu técnico ainda não encontrou a melhor escalação para o time nesse ano. Mesmo tendo todas as possibilidades de ir para as oitavas, se não melhorar, o time não vai muito mais longe na competição.

E por último temos os dois desesperados, Santos e Fluminense, apontados como favoritos antes do início da Competição, não estão jogando nada, e precisam melhor muito se quiserem passar para a próxima fase. Na verdade o Santos está numa situação menos complicada, além de ter um time melhor que o tricolor carioca, mas o fato é que para se garantir ambos tem que ganhar os 3 jogos restantes.

Acho que de uma vez por todas temos que entender que nossos times não estão “sobrando” na América do Sul, e não é só chegar, jogar e ganhar.

O Santos, ontem, começou ganhando e tomou 3 gols em menos de meia hora sem ver a cor da bola. O time vacilou, sim, mas Paredes, Miralles e Jorquera têm espaço em qualquer time do Brasil, são bons jogadores. Nem Neymar, nem Ganso, foram capazes de reverter o placar.

Passada mais da metade da primeira fase, muitas lições podem ser tiradas pelos times brasileiros, e espero que aprendam e que os 5 passem de fase, afinal ter Conca, Neymar, Ganso ou Fred fora da Libertadores seria muito ruim para o Campeonato.

Estreia de Gala

Ontem o Cruzeiro estreou na Libertadores 2011, estreou não, atropelou, passou por cima da equipe dos Estudiantes de La Plata. O jogo acabou 5×0, mas poderia ter sido mais.

Atuação de gala de Roger Galisteu-Secco, fez gol de direita, dribles desconcertantes, lançamento de três dedos, só não fez chover, mas deve ter sido para não molhar sua bela esposa, a atriz Deborah Secco, que acompanhava o jogo no Estádio.

Mas não só ele, Montillo, como sempre, jogou demais e fez dois belos gols, Marquinhos Paraná e Henrique continuam jogando demais na contenção, e aparentemente, Victorino trouxe mais segurança à defesa palestrina.

Alguns lembraram que na Libertadores de 2009 o time argentino também começou sua campanha vitoriosa sofrendo uma goleada, e realmente o jogo de abertura não vaticina quem será campeão e quem será eliminado da competição.

No entanto, é impossível não ficar feliz com a atuação do time cruzeirense de ontem, foi realmente empolgante, deu até para esquecer o uniforme do Veléz que o Cruzeiro levou a campo.

Em pensar que o Roger quase foi para o Vasco há menos de um mês…