Posts Tagged 'Internazionale'

Fazendo moral com o Sogrão

Ontem tivemos o grande Derby della Madonnina no Estádio San Siro. Como se não bastasse toda a rivalidade que circunda a partida, o jogo de ontem valia a liderança do Campeonato Italiano. A Inter de Leonardo vinha crescendo no Campeonato, enquanto o Milan, ainda líder, demonstrava certa instabilidade no seu futebol. Para completar, enquanto Ibrahimovic estava suspenso pelo lado rossonero, seu provável marcador, o gigante zagueiro Lucio também não participaria da partida. Esses são os ingredientes que apimentaram o jogão, aliás quase todos os ingredientes.

Leonardo, hoje técnico da Internazionale, tem em seu currículo 13 anos de dedicação ao arquirrival, como jogador, dirigente e treinador. Leo sofreu com as manifestações da torcida milanesa. Um mosaico que mostrava a Santa Ceia e dizia em italiano que por 30 dinheiros ele havia se vendido; uma faixa que apresentava “Giuda Interista” (Judas Interista) também emoldurava as arquibancadas do San Siro; e ainda, os gritos de “Leonardo, uomo di merda” (Leonardo, homem de merda), foram as principais formas que os rossoneri escolheram para demonstrar seu “amor” pelo técnico da Inter.

Agora sim estávamos prontos para ver o jogão. Eu queria, como sempre, um jogo com muitos gols e jogadas bonitas, mas confesso que se terminasse 0x0 não estaria surpreso. Errei feio, graças a Deus, e com menos de um minuto Pato, namorado da filha de Berlusconi, abriu o placar para o time do Milan.

O jogo então mal começou e o líder da Serie A já estava na frente, e deixou a Inter sem saber o que estava acontecendo. O primeiro tempo foi um massacre rossonero. A Inter não sabia o que fazer, e de contundente só uma cabeçada muito bem defendida por Abbiati. O Milan reclama de dois pênaltis que teriam ocorrido também na primeira etapa. Quanto ao lance em que a bola bateu na mão de Maicon, eu apitaria, mas é um lance extremamente interpretativo e não considero um erro da arbitragem; já o lance em que Robinho caiu na área e o juiz interpretou como simulação, dando-lhe o cartão amarelo, não ficou claro para mim se houve ou não o choque, como o árbitro estava colado no lance, ficamos com a sua marcação.

A segunda etapa veio e não mudou muito o panorama da partida, o Milan continuou melhor e encaixando uma contra-ataque atrás do outro. Se Robinho não fosse um finalizador tão incompetente o jogo teria terminado, pelo menos 6 a 0 para o Milan, mas ele perdeu, sozinho com Júlio César 3 lances de gol. Méritos também do goleiro da Inter, mas inegável a displicência e incompetência do bom atacante.

Mas tinha um homem em campo que queria fazer a moral com o sogrão, e em um chute torto de Abate (maior supresa positiva da partida), Pato empurrou de cabeça para o gol deixando o seu time com 2×0. Se lembrarmos a expulsão justa de Chivu no começo do segundo tempo, em jogada também de Pato, o jogo estava definido. Nos aproximando do final da partida, Cassano, que havia entrado no decorrer do jogo, sofreu e converteu pênalti fechando o placar em fáceis 3×0. Cassano conseguiu ser expulso ainda, mas não mudou nada, e o Milan saiu muito mais perto do título que não conquista desde a temporada 03/04.

A Inter perdeu o jogo ontem e a vice-liderança com a vitória fantástica de virada do Napoli hoje sobre a Lazio (4×3). Mas a temporada não está perdida, cabe aos nerazzuri agora a UEFA Champions League, o maior título de clubes do mundo. Não é pouco, e eles terão que jogar muito para conquistar o bi.

Para concluir, o clássico teve alguns destaques: se não gostei da atuação de Leonardo no jogo, não podemos dizer que ele vem fazendo um mau trabalho, afinal são 12 vitórias em 16 jogos, números impressionantes para qualquer treinador; Abate aproveitou a avenida na lateral esquerda que se abriu após a expulsão de Chivu e surpreendeu fazendo uma ótima partida; e por fim ele, decisivo ao extremo, Pato fez 2 gols, matou o jogo e agora está cheio de moral com o Sogrão, o Primeiro-Ministro italiano Silvio Berlusconi, também dono do Milan.

Eles estão chegando, escalada sem fim Nerazzura

Quem no final do ano passado achava que o a Série A estava definida, enganou-se. Não parecia fácil a tarefa de Leonardo ao assumir uma equipe mal na tabela, e pior, mesmo campeã do mundo, aparentemente desacreditada.

E com a ajuda da instabilidade rossonera, que foi a Palermo e perdeu no sábado, a Inter chegou, está a apenas dois pontos do Milan e no Derby pode assumir a liderança do campeonato.

Se nas competições europeias os italianos, tirando os próprios nerazzuri, estão em franca decadência, o campeonato italiano tem tudo para ser o mais emocionante da Europa.

Napoli também ganhou, e encostou ainda mais, a Udinese que tem chamado atenção pelo futebol bonito apresentado, também ganhou e se o título parece longe, a vaga nos play-offs da Champions League da próxima temporada está cada vez mais perto. E assim, emoção garantida para até as últimas rodadas.

A escalada do time da Inter é muito interessante de ser analisada, e passa, invariavelmente pela contratação do atacante Pazzini. Autor do único gol do jogo de ontem, chegou no time, vestiu a camisa e se sentiu em casa. Tem jogado muita bola, e com certeza a equipe lamenta não poder contar com ele na UCL.

Outro fator também predominante para a ascensão do time é a volta de jogadores como Sneijder e Júlio César, que passaram a primeira metade da temporada machucados, ou em má fase, e agora recuperados dão muita qualidade ao time. Júlio ainda não é nem metade do que já foi, mas mesmo assim, passa muita segurança para sua defesa, e ainda é um excelente goleiro.

Por fim, a presença de Leonardo no banco tem, obviamente, ajudado a Inter, o time ganhou confiança e mais padrão de jogo, com Eto’o podendo jogar tudo o que sabe, o que não é pouco. Nos jogos que vi, Leonardo não deu nó tático em ninguém, não fez nenhuma substituição mirabolante, mas me pareceu ter o elenco na mão, e conseguir fazer o time jogar o que sabe. Isso já é muito mais do que Benitez fez no ano passado.

Impossível esquecer também que a classificação para as quartas da Champions terá influência dupla no time de Milão. Se por um lado a maneira como foi conquistada a vaga aumenta a moral dos jogadores e dá um gás a mais para o Derby de semana que vem, quanto mais longe o time for na competição continental, mais provável será que a Comissão Técnica tenha que poupar jogadores na Série A, o que pode dificultar a luta pelo título.

A escalada não terminou, mas a Inter já esteve muito mais longe de voltar ao topo.

Tá chegando a hora, e Wembley os espera

O melhor campeonato de futebol do mundo está chegando no seu momento decisivo, e hoje foram sorteadas as chaves das quartas-de-final em diante da UEFA Champions League. De maneira objetiva colocarei meus palpites e uma rápida justificativa:

Real Madrid x Tottenham – Não gostei desse confronto, queria que o Tottenham fosse mais longe, e que para isso não precisasse tirar o Madrid do páreo. Mas se a bolinha assim quis, paciência. Acho que dá Real, o time é melhor, e Mourinho é Mourinho, porém não acho que será fácil não.

Barcelona x Shakhtar Donetsk – O time ucraniano fez bonito, tem jogado um futebol interessante, mas seria apostar muito na zebra achar que o todo poderoso Barcelona irá perder nessa fase. Não sei se será uma moleza, até porque a vaga será decidida em Donetsk, mas esse time catalão tem jogado tudo em todos os lugares.

Internazionale x Schalke 04 – Em condições normais já apostaria na atual campeã, com a vitória heroica em cima do Bayern, e com a demissão de Magath, penso que os italianos avançam para a semi. E vão ganhando força atrás do bi.

Chelsea x Manchester United – Confronto inglês sem muito favoritismo, mas o momento atual e a tradição dos Devils me fazem crer que eles passam pelos azuis.

Teríamos então duas semi-finais sensacionais com Real Madrid x Barça e Inter x Manchester United, olha, se eu acertar só digo uma coisa, quem viver, verá.

 

 

 

Bela Virada Nerazzuri

Como será comum a partir de agora, segunda-feira teremos comentários sobre o futebol europeu. Pelo menos um jogo eu vejo no domingo, e assim pelo menos sobre ele postarei algo.

Ontem pude ver o jogaço entre Palermo e Inter de Milão, uma virada sensacional do time milanês após estar perdendo por 2×0.

O homem do jogo foi sem dúvidas Pazzini, que em 45 minutos de sua estreia fez dois gols e sofreu o pênalti que, convertido por Eto’o, deu a vitória de virada aos nerazzuri.

Kahrja também estreou bem dando dois passes importantes, um para o primeiro gol de Pazzini e também na jogada do pênalti.

Digno de nota e, para nós brasileiros de extrema relevância, foi a excelente atuação do goleiro Julio César. Sua primeira aparição no ano de 2011 foi do jeito que um goleiro gosta, pegando bastante, defendendo pênalti e fazendo uma defesa de raro reflexo nos acréscimos da partida.

Confesso que me perguntei no final do jogo: Como ele foi tomar aquele peru contra a Holanda? Pois, é mas acontece, ontem ele voltou a ser o grande goleiro de sempre, e a Inter com mais uma vitória não deixou o rival Milan se afastar tanto na liderança do Calcio.


Dois Toques

Lugar que um doido por esporte, principalmente futebol criou para escrever, ler, debater sobre tudo que seja relacionado ao esporte Bretão.

Twitter