Posts Tagged 'Mano'

Será possível?

Está cada vez mais difícil confiar na seleção. Não que os jogadores sejam ruins, uns até são fracos demais, mas não por isso.

O que me incomoda é que os jogadores mais controvertidos das listas, tanto as anteriores como a de hoje, são do mesmo empresário, que coincidentemente [?] é o empresário do técnico da seleção brasileira.

Não quero ser leviano, mas fica complicado, confesso que bem complicado justificar algumas convocações.

André Santos permanece lá, Jonas o “pior atacante do mundo” e outros que não têm as mínimas condições de vestirem a camisa da seleção também são chamados.

E renovação? Os jogadores citados acima não demonstram que não há vontade nenhuma de renovar, confesso que quanto mais eu penso sobre o tema, menos explicações futebolísticas eu encontro.

Vamos à lista:

GOLEIROS
Julio César (Inter de Milão) – Sobre ele acho que já disse tudo semana passada, não tem preparo emocional para o posto.
Victor (Grêmio) – Espero que seja titular em breve, disputando posição com Fábio.

LATERAIS
Maicon (Inter de Milão) – Melhor do mundo.
Daniel Alves (Barcelona) – Fica aí no banco e aprende a ter postura.
André Santos (Fenerbahçe) – Não vou comentar mais nada!

ZAGUEIROS
Lúcio (Inter de Milão) – Acho que merece um banquinho, mas é uma lenda.
Thiago Silva (Milan) – Monstro! Joga muito, não tem o que dizer.
David Luiz (Chelsea) – Merecendo uma chance de titular.
Dedé (Vasco) – Vem fazendo jus a uma oportunidade, jovem e muito talentoso.
MEIO-CAMPISTAS
Lucas Leiva (Liverpool) – Para mim um dos que se salvou da Copa América.
Ramires (Chelsea) – Se jogar na sua posição pode render muito, onde está jogando, difícil.
Elias (Atlético de Madri) – Reserva do reserva do Atlético de Madrid, precisa dizer mais?
Ralf (Corinthians) – Bom, muito bom, mas seleção? E qual o empresário dele?
Luiz Gustavo (Bayern de Munique) – Não o conheço, seria leviano dizer algo.
Paulo Henrique Ganso (Santos) – Pode render mais, mas é o nosso camisa 10.
Renato Augusto (Bayer Leverkusen) – Sério? A primeira convocação entendi, mas não rendeu nada e ainda deu uma decaída na Alemanha.
Lucas (São Paulo) – Pode jogar muito mais, mas eu convocaria também.
Fernandinho (Shakthar Donetsk) – Faz tempo que não acompanho, mas não convocaria não.

ATACANTES
Alexandre Pato (Milan) – Meu camisa 9.
Fred (Fluminense) – Tem futebol, mas não confio.
Neymar (Santos) – Craque.
Robinho (Milan) – Quem sabe uma hora vai, mostrou personalidade.
Jonas (Valencia)  – Renovação? Craque? Não dá, não dá…como ele temos uns 15 só no Brasil, mais jovens, com mais poder de finalização e mais estrela.

Agora é ver se conseguimos ganhar a primeira de uma seleção decente, eu já adianto que acho puxado, bem puxado.

Para não dizer que eu só critico, finalmente Elano não foi convocado. Há uma luz no fim do túnel, será que nos livramos dele?

Mais do mesmo

Brasil está fora. Surpresa? Depende.

Bom lembrar que na última Copa a campanha paraguaia mesmo que muito semelhante, acabou sendo melhor que a nossa. Perderam nas quartas, mas fizeram um jogaço contra os campeões mundiais.

Tirando isso, lamentável o que se viu ontem. Mesmo que sendo a melhor atuação da seleção na Copa América, desprezível o comportamento do treinador e de alguns jogadores da seleção.

Você que lê o blog sabe, e se você não tem o hábito mas tem um tempinho agora, dá uma lida nos textos que fiz sobre a seleção. Não precisa olhar tudo, vai ali no canto e clica em seleção brasileira.

Olha o que escrevo sobre André Santos, Elano e Fred. Mediocridade. É a palavra que define esses jogadores, os dois primeiros pelo futebol, o último pelo comportamento.

Fred é talentoso mas é medíocre. Na prorrogação recebe uma bola dentro da área e não mata, tenta uma bicicleta. Sem comentários.

Mas deposito a culpa da derrota em Mano. E tenho a consciência muito tranquila de não parecer aproveitador, pois tudo que eu falei, todas as minhas críticas anteriores à derrota foram vistas ontem.

Sinceramente, nem tem mais o que falar. É isso aí que vimos, um time sem liderança, sem futebol, sem padrão, sem jogada ensaiada.

Sem vitória!

Enquanto tivermos um técnico assim. Enquanto alimentarmos a esperança em jogadores medíocres, não há que se pensar em títulos.

Talvez eu ache que temos talento demais, talvez nossa seleção tenha um nível médio como o futebol paraguaio, talvez na verdade Mano tenha tirado o máximo dos jogadores que levou e levou os melhores que tinha.

Mas confesso que não é o que penso. Seria muito hipócrita vir aqui e dizer, Valeu! Vocês tentaram, suaram a camisa e fizeram tudo que estava ao seu alcance!

Pois não é o que penso.

Para finalizar, um momento diz tudo sobre o que eu acho dessa seleção: Segundo tempo da prorrogação, Brasil tentando pressionar, precisando do gol e o treinador tira Pato, o centroavante e coloca Elano! Pensem bem nisso!

A volantização do futebol brasileiro parece ser um processo irreversível (via @rodpinheiro_)

Saiu ontem a convocação do Brasil para o Jogo contra a França. E eu vou confessar para vocês, achei bem mais ou menos.

O título do post foi uma tweetada do primo e grande publicitário Rodrigo Pinheiro em resposta a um tweet deste blogueiro, que reclamava da convocação de 6 volantes e apenas 2 meias para o amistoso. Na mesma toada, um grande amigo me disse, é isso, está na hora de pararmos de ter treinadores gaúchos, dá nisso, só volantes.

Não sou tão radical, nem acho irreversível o “processo de volantização”, mesmo que preocupante, nem acho que o futebol gaúcho seja dependente de volantes. Mas não nego que me incomoda por demais ver que toda nossa criação ficará nos pés, mesmo que muito bons, SÓ do Renato Augusto.

Na última convocação, falei jogador por jogador, e acho que ficou um pouco cansativo, tentarei então outra maneira dar meus pitacos, acho que ficará mais interessante a leitura (a convocação completa vocês encontram no final do post):

“Aleluia”:

Hernanes, Marcelo, Hulk e Renato Augusto demoraram para ser convocados, vêm arrebentando há tempos e nada de serem chamados anteriormente. Digno de nota que eu não creio que os dois últimos tenham sequência na seleção, mas eles têm que ser testados. Quanto aos dois primeiros, são titulares sem dúvidas.

“Aí vens bem”:

Além da convocação dos 4 acima indicados, que já estava mais do que na hora, gostei de ter chamado Anderson do Manchester, joga muito e está em boa fase. A volta já esperada do goleiro Júlio César também foi um acerto de Mano, assim como a zaga continua sendo muito bem chamada. Mesmo eu não acompanhando o futebol atual do Breno, jogava muito no São Paulo.

“Aí vens mal”:

A insistência de Mano com André do Dínamo é uma coisa no mínimo intrigante, não dá de entender. Jadson?!?! Se eu falar que acompanho o futebol ucraniano seria mentira, mas duvido que ele esteja acima de todos outros jogadores brasileiros da posição. E mesmo jogando bem, André Santos no mesmo lugar que renovação não passa na minha garganta.

Mas mal, mal mesmo eu achei, como já dito, a convocação de 6 volantes e dois meias. Tá, Hernanes joga de meia na Lazio, tudo bem, Anderson já foi meia, é verdade…mas não, não é assim que a coisa tem que funcionar na seleção brasileira.

Elias já provou que só joga bem no ataque quando vem de atrás, todas suas atuações como meia no Corinthians foram abaixo das de volante. Lucas nem em boa fase está, se quer testar outros jogadores poderia facilmente “sangrar” o jogador, que como seu time, o Liverpool, atravessa má fase. E pior, chamou dois jogadores com pouca, ou nenhuma experiência em seleção para comandar o meio campo. Na minha cabeça ele jogará com Lucas, Ramires, Hernanes ou Elias e Renato Augusto. Bom, pode ser, não para seleção brasileira. Podemos e precisamos de mais.

Quanto a ele não chamar jogadores que atuam no Brasil, achei normal, achei um critério válido, estamos em começo de temporada, natural chamar quem está no ritmo de jogo.

Mas no fundo no fundo, tenho a triste convicção que a Seleção está se apequenando! Após um ano em que times jogando para frente mostraram seu valor, no momento que o Barcelona encanta o mundo inteiro o nosso futebol aparenta estar no sentido contrário.

Se achei ruim, não, mas para bom também falta muito.

CONVOCAÇÃO:

Goleiros:
Julio Cesar (Inter de Milão)
Gomes (Tottenham)
Neto (Fiorentina)

Laterais:
Daniel Alves (Barcelona)
Rafael (Manchester United)
Marcelo (Real Madrid)
André Santos (Fenerbahçe)

Zagueiros:
Breno (Bayern)
David Luiz (Benfica)
Thiago Silva (Milan)
Luisão (Benfica)

Meias:
Lucas (Liverpool)
Ramires (Chelsea)
Sandro (Tottenham)
Elias (Atlético de Madri)
Hernanes (Lazio)
Anderson (Manchester United)
Renato Augusto (Bayer Leverkusen)
Jadson (Shakhtar)

Atacantes:
Robinho (Milan)
Alexandre Pato (Milan)
André (Dínamo de Kiev)
Hulk (Porto)

Cuidado Mano!

Goleiros:
Victor (Grêmio)
Jeferson (Botafogo)
Neto (Atlético-PR)

Laterais:
Daniel Alves (Barcelona)
Rafael (Manchester United)
Adriano Corrêa (Barcelona)
André Santos (Fenerbahçe)

Zagueiros:
Thiago Silva (Milan)
David Luiz (Benfica)
Alex Costa (Chelsea)
Réver (Atlético-MG)

Volantes:
Lucas (Liverpool)
Ramires (Chelsea)
Sandro (Tottenham)
Jucilei (Corinthians)

Meias:
Douglas (Grêmio)
Philippe Coutinho (Inter de Milão)
Ronaldinho Gaúcho (Milan)
Elias (Corinthians)

Atacantes:

Robinho (Milan)
Alexandre Pato (Milan)
André (Dínamo de Kiev)
Neymar (Santos)

Essa é a lista dos convocados de Mano Menezes para o jogo mais importante desde que assumiu a Seleção Brasileira. Não importante para a preparação, mas é contra um adversário forte e tradicional, então sabemos que a peleja cresce em relevância.

Darei minhas cornetadas:

Goleiros, Victor indiscutível, tem que ser convocado mesmo, é o titular de Mano e no momento seria o meu também. Acho muito interessante a convocação do Neto; lembremos que não é comum se levar 3 goleiros para um amistoso, o que só demonstra que o técnico quer dar “cancha” para o jovem talento Atleticano. Mas Jefferson não me passa na garganta caro treinador, não é ruim, mas não é jogador de seleção, não é. Fernando Prass, e principalmente, Fábio têm feito um Brasileiro muito superior ao goleiro botafoguense; pela qualidade e pela idade eu levaria o Fábio.

Só registrando que o próprio Julio César falou que está fora de forma e que não merece ser convocado, então nem adianta entrarmos nessa discussão. Ainda acho que ele será nosso goleiro em 2014, tem talento para isso, mas agora não é o momento.

Laterais, pelo lado direito, não vejo dúvidas, Dani Alves é indiscutível, e Rafael, sobre o qual já falei aqui no blog, merece a convocação. Maicon todos já conhecemos, e na hora certa voltará à seleção. Do lado esquerdo, mesmo gostando de André Santos e Adriano, simplesmente não me conformo com a ausência do Marcelo do Real Madrid. O Mano viu ele jogando contra o Milan, o moleque comeu a bola. Essa aí não entendo, juro que não entendo. Eu imagino que André Santos seja o homem de confiança de Mano, e ele esteja testando Adriano agora e depois convocará com maior repetição o lateral madrilenho.

Zagueiros, assino embaixo. Encerrou o assunto. Na hora que apertar, um dos 4 cai fora e o eterno Lúcio volta, ou não.

Volantes, sou fã dos 4 convocados, mas escolheria entre Sandro e Jucilei e levaria Elias como volante. Na verdade Mano levou 5 volantes, sendo que Elias pode jogar como meia. Nessa função, no mundo ninguém está jogando mais do que Hernanes. Sim, ele está jogando mais avançado na Lazio, quase como um atacante, mas o Elias também está assim no Corinthians, então essa desculpa não cola.

Meias, como já adiantei no parágrafo acima, cadê o Hernanes? Não há explicação plausível para essa ausência. Douglas não né, falta muito arroz e feijão para ele cogitar ir para a seleção brasileira. Meia da seleção brasileira não tem que ser bom, tem que ser craque, só isso. Coutinho e Ronaldinho, um projeto de craque, outro que dispensa comentários, esses sim, tem que ser convocados “ad eternum”.

Atacantes, Pato e Neymar indiscutíveis, Mano segue, no meu entender, conduzindo de maneira perfeita a “questão” Neymar. Robinho e André, sei lá tenho cá minhas dúvidas, mas são muito bons de bola, nada a reclamar também.

Se você achou o post muito longo, leia a partir daqui que é o mais interessante. O técnico da Seleção Brasileira, ao meu ver comete seus primeiros erros. Mano corre o risco de entrar num caminho sem volta convocando tantos jogadores que foram treinados por ele. Olho, sinceramente com muito temor a insistência em deixar Hernanes de fora para convocar os dois volantes do Corinthians. A convocação de Douglas não tem razão de existir também.

Douglas está jogando muito, pode ser, mas não para tanto. Tem gente jogando mais, e é inegável que todos lembrem que Douglas foi treinado pelo técnico no Timão. Não quero ser leviano, mas tirando o goleiro Jefferson, todas as posições controversas têm jogador que trabalhou com ele em algum clube. De 8 meio-campistas 4 trabalharam com ele, é de se pensar com mais carinho nisso. Marcelo de fora da lateral esquerda e quem é dono da posição? André Santos…

Acho que Mano tem que ter um pouco mais de sensibilidade nesse ponto para não parecer “os Manos do Mano”, a seleção é brasileira, dos melhores, e não sei se dessa vez ele convocou com a mesma precisão que antes.

Não há teoria da conspiração nenhuma no que penso, só não concordei com algumas convocações, e como esse blog é justamente para eu expor minhas opiniões, é isso que penso da convocação de hoje.

 

 

Crianças Prodígio

Amanhã o Brasil faz as 14:00 um amistoso contra a fraquíssima equipe do Irã, mas o que interessa mesmo, ao menos para mim, será ver esse ataque Robinho, Pato e Coutinho.

Tirando Robinho e colocando o marrento Neymar, acho, e torço muito, para que seja esse o ataque da seleção do Brasil em 2014. Num exercício de futurologia barato, pois sabemos que há muita coisa para acontecer, só consigo enxergar alegrias com esses três no ataque e Ganso vindo de trás. E se continuarem jogando o que estão Lucas e Ramires o time está pronto. Xi, mas Hernanes está comendo a bola de novo, bom isso é problema para o Mano.

Só sei que esses jogadores fazem com que jovens como eu sonhem em ver uma seleção jogar como escutamos nossos pais e avós falarem. Com alegria, partindo para cima, dando show. Claro que quero ser campeão, óbvio que prefiro ganhar como 94, mas a Espanha e o Santos, só para citar esse ano, mostraram que dá de ser campeão encantando.

É bom ver essas crianças prodígio jogarem e poder sonhar. Eu, pelo menos, adoro.