Posts Tagged 'Muricy'

Meninos eu vi.

O final de semana foi corrido, foi quente, só agora terei tempo de atualizar o blog para vocês.

E com essa música do grande compositor, Chico Buarque, que eu ilustro o que aconteceu sábado, Meninos eu vi.

O dia estava lindo, temperatura perfeita para uma partida de futebol e a única coisa que me afligia era se Muricy pouparia ou não seus principais jogadores. Afinal era para isso que eu estava indo ao Morumbi.

Radinho no ouvido, e nada, menos de 45′ para o início da peleja, e nada. Quando eu estava passando pela revista, já dentro do estádio e a meia hora do apito saiu a escalação. Para minha alegria ele não poupou ninguém. E ao me acomodar na cadeira só torcia para que o tempo demorasse a passar naquela tarde de 30 de abril.

Começou o jogo e os dois times partiram para cima, Neymar aproveitando uma falha clamorosa de Alex Silva quase abriu o placar, mas Rogério Ceni e a trave impediram o gol. Depois dos times se assentarem em campo só deu São Paulo. O primeiro tempo, dos 20′ em diante foi quase um massacre tricolor, com Dagoberto jogando muito e Jean chegando perigosamente para os arremates.

Mas faltou competência para fazer o gol e o jogo foi para o intervalo 0x0. Neymar se movimenta o jogo inteiro, impossível marcá-lo, Xandão bem que procurava o craque santista mas não era uma tarefa fácil; Ganso por outro lado, mesmo com muito espaço que lhe era dado pelo meio campo sãopaulino não aproveitava e não fazia uma boa partida.

São Paulo ganhava o meio campo, o Santos jogava com menos um, pois Zé Love e um cone seria a mesma coisa, e Ganso, mal posicionado nem recebia bola, tampouco fechava o meio e as subidas dos volantes do tricolor. Bom, se eu que sou eu vi isso, era óbvio que o time voltaria diferente para o segundo tempo.

A alteração foi decisiva para a vitória santista, e todos, com justiça, falavam da “mão” do treinador no resultado. Muricy sacou o nulo Zé Eduardo e colocou Bruno Aguiar na zaga. Mas ele não colocou só um zagueiro, ele adiantou a marcação, principalmente nas laterais acabando com a subida de Ilsinho e Jean pela direita e Carlinhos Paraíba e Marlos pela esquerda. Além disso, e talvez o mais importante, foi que ele adiantou Elano pela direita e Ganso no meio, tendo muito mais mobilidade e presença no campo de ataque.

Bem no início do segundo tempo o volante Jean entrou cara a cara com o goleiro Rafael e mandou a chance de abrir o placar para longe  e quando se joga contra um time com dois craques, não se pode errar tanto. Como diria o técnico vencedor da tarde “A bola pune”.

Lembra que eu falei que Ganso não estava jogando nada não é mesmo, pois é não estava; jogada de Neymar, ela sobra para Ganso na lateral da área, cruzamento perfeito para Elano que só precisou empurrar de cabeça para as redes, Santos 1×0.

Carpegiani demorava para mexer, Marlos irritava a todos em campo, e só depois da metade do segundo tempo é que ele colocou Rivaldo. Na minha opinião, em um jogo decisivo e com um jogador com a qualidade técnica de Rivaldo, não se pode começar o jogo com ele de fora. Ah mas a velocidade era a arma do São Paulo, sim e que jogada veloz o Marlos fez que deu certo? Quem disse que velocidade é só correr com a bola, Rivaldo poderia muito bem dar velocidade às jogadas com seus passes e lançamentos precisos. Sem contar que por muitas vezes faltou finalização para o tricolor do Morumbi, um chute bem dado da entrada da área poderia ter mudado o panorama da partida.

Enfim, quando ele resolveu por Rivaldo em campo o time já perdia o jogo, o meio campo e o ânimo.

Quando dois craques se juntam temos um gol como o segundo tento santista, Léo rouba a bola e toca para Ganso, ele dá um lançamento primoroso para Neymar, ele leva dois jogadores do São Paulo que tentam fazer a falta, ele escapa e não cai, entra na área, Rogério Ceni lhe fecha o ângulo, ele para e espera, rola pra trás com perfeição para quem está entrando, que é nada menos que PH, este com um tapa milimétrico coloca ela entre o zagueiro e o goleiro e decreta o resultado final da partida, Santos 2×0.

O São Paulo, mesmo completamente desanimado não desistiu, Rivaldo colocou a bola na cabeça de Fernandão que cabeceou para fora, e Bruno Aguiar salvou um chute que já havia passado pelo goleiro. Não deu. A tarde era santista.

Se um craque já faz a diferença, imaginem dois e com mais um no banco. É, meninos eu vi, Ganso, Neymar e Muricy juntos, essa história meu filho irá ouvir; várias vezes.

Anúncios

A Saída de Muricy

Estava eu acompanhando o Fla x Flu pela internet, quando de repente começam a pipocar notícias, tweets dizendo que Muricy não era mais técnico do Fluminense. Não acreditei, achei que eram boatos, principalmente por isso estar acontecendo no intervalo do clássico.

Era verdade, após o jogo foi anunciada sua saída, porém Muricy não deu entrevista coletiva, lançou, apenas, uma nota oficial dizendo que saíra devido a falta de estrutura do Fluminense.

No mesmo momento que diziam que ele estava saindo do Flu, anunciavam-no no Santos, e mais, diziam que Dorival Jr. já estaria a caminho das Laranjeiras. Isso sim, ao que tudo indica foram boatos, e logo após o Fla x Flu, Alexandre Kalil, presidente do Atlético-MG negou qualquer possibilidade de Dorival sair.

Além disso Muricy também afirmou ontem que ficaria pelo menos um mês como está na foto, fazendo nada, curtindo umas férias, só depois disso ele pensaria em treinar algum clube.

Passado o baque da notícia, peguei o lap top e me preparei para escrever meu post sobre a saída do técnico. Mas logo percebi que eu não tinha o que escrever, ninguém sabia de nada, a história não batia, e principalmente, aquilo não combinava com o treinador.

Se os jornalistas, com todas suas fontes, sua experência não sabiam direito o que estava acontecendo, imaginem eu. Fiquei na frente da Tv e do computador esperando alguma notícia bombástica, algo que nos revelasse tudo, porém foi em vão, uma versão aqui, outra possibilidade ali, e a verdade é que a história não foi contada completamente.

Acho que já disse aqui que tenho duas maneiras de proceder aqui no blog, ou vejo algo que quero escrever e na hora que acontece já escrevo, sem ler o que ninguém disse, coloco o que veio na mente na hora e deu; ou a outra hipótese, como foi nesse caso, espero um ou dois dias, leio tudo em todos os lugares a respeito, e só aí escrevo o que extraí disso tudo.

Chega de enrolação, vou dizer o que eu acho sobre a saída do Muricy. Primeiramente não acho que tenha sido só a questão da falta de estrutura que fez com que ele saísse, acho que tem mais coisa que não sabemos, e a demissão do Alcides Antunes no sábado indica isso.

Diante deste fato, porém analisando pelo que tivemos acesso, acho que Muricy saiu antes que saíssem com ele, o time não estava andando, ele mesmo vinha mal nos últimos jogos, escalando mal e substituindo pior ainda. A rescisão era questão de tempo.

Não creio que Muricy foi antiético, MAS, foi a primeira vez que Muricy agiu dessa forma, e inevitavelmente, perdeu aquela aura de paladino da ética no futebol brasileiro. Ele pode fazer o que fez? Sim, claro, não cumpriram com o prometido, ele foi embora, justo. O que não significa que ele foi 100% correto.

Explico porquê. Muricy ai sair do Flu não deixou apenas a diretoria, mas abandonou uma nação de torcedores e seu elenco no momento que eles mais precisavam dele. Muricy seria mais Muricy, se saísse ao final da participação tricolor na Libertadores. Isso sim teria a sua cara, teria lutado até o fim, feito tudo ao seu alcance; e só depois, diante de tudo ele sairia.

Ele não pensou assim, entendeu que era o momento, e Muricy tem crédito, que descanse bastante, que se atualize, que volte ainda melhor, pois ele é bom demais, e não podemos nos dar ao luxo de manter um técnico como ele fora de algum clube.

Nisso  tudo, uma das coisas que mais me chamou a atenção é como grande parte da nossa imprensa não consegue ser isenta. Enquanto a quase toda imprensa carioca “malhou” o treinador por sua saída, grande parte da mídia esportiva paulista endossou sua atitude, e aproveitou para cutucar os times do Rio. Ainda bem que os jornalistas cujos blogs eu acompanho não fazem parte dessa maioria.

Outra coisa sobre o tema, antes de finalizar, e talvez a minha opinião mais polêmica disso tudo, é quanto a ida de Muricy para o Santos. Não creio que ele vá agora, mas acredito que daqui a um mês ele se mude para Vila. Então teríamos o melhor elenco do Brasil, treinado pelo nosso melhor técnico, certo? Certo. Isso significa que teríamos um time imbatível, certo? Errado.

A meu ver os estilos de jogo são amplamente antagônicos, e acho que seria muito difícil o treinador armar um time para frente como é o santista, ou pior, muito mais difícil esse elenco do Santos focar seu jogo na defesa. Acho sim que seria um desastre, um desperdício de talento no banco e no campo.

O post ficou longo, mais longo do que eu gosto de postar, mas ao mesmo tempo tem muita coisa sobre o tema que eu gostaria de dizer, então acho que termino por aqui mesmo, enaltecendo as qualidades de Muricy, porém lamentavelmente, achando que ele perdeu pontos no meu conceito, tinha mais orgulho de suas atitudes antes; faz parte.

“A” Seleção!

Já falei o que tinha que falar de cada um dos candidatos à Seleção do Campeonato Brasileiro de 2010, utilizei o clássico 4-4-2 com dois volantes e dois meias, apenas para facilitar a escolha. Então vamos:

1-Fernando Prass (não é o melhor dos 3 mas foi o mais regular durante a competição)

2-Mariano (numa posição que nossos melhores estão lá fora se destacou cá)

3-Chicão (técnico, experiente e um líder)

4-Alex Silva (complementa seu parceiro de zaga com perfeição)

6-Roberto Carlos (ainda não nasceu ninguém melhor que ele na posição)

5-Guiñazú (capitão do time, marca por todos e ainda sai jogando)

8-Elias (parece já vendido para o Benfica, tem muito futebol mesmo para ficar por aqui)

7-Montillo (chegou chegando como se diz na gíria, muito bom)

10- Conca (o cara do Campeonato)

7-Jonas (artilheiro isolado, vive fase excepcional)

11-Neymar (futuro craque, tomara que amadureça rápido)

Técnico: Muricy (com tudo para conquistar o 4º título em 5 disputados)

O Craque sem dúvidas nenhum foi Conca, aconteça o que acontecer no domingo ele foi o cara desse Braileirão, e a revelação fica com Bruno César, acho ele muito bom de bola, muito bom mesmo.

Essa é minha seleção do Campeonato, alguém discorda? Amanhã farei minha seleção quebra canela, com alguns dos piores jogadores do certame…

Melhores “professores”

O que temos de melhor no Brasil está aí. Ganhou muito o Fluminense com o não de Muricy à seleção, e perdeu o Brasil. Nada contra o atual técnico, muito elogiado por esse blog, mas Muricy alia todas as qualidades de um bom técnico, além de entender como poucos a cabeça do jogador, pois foi um deles. E o mais importante, ele é viciado em futebol, quando está de férias ele vê futebol, ele vive esse esporte como nenhum outro, e o resultado é o que vemos aí. Ele pode ganhar seu 4 título em 5 anos. Se contarmos aquele rolo de 2005, seriam 5 em 6; os números impressionam, e assim ele se consolida como o melhor do Brasil.

Se Muricy tem tudo para levar o título no domingo, o campeão do segundo turno é disparado o Grêmio de Renato Portalupe. Se lembrarmos que o Bahia que Renato dirigiu no primeiro semestre conseguiu o acesso à Série A, podemos dizer que poucos foram tão vitoriosos no Brasil quanto ele nesse ano. Após a chegada sob muita desconfiança, o treinador provou seu talento e mostrou que um mito pode sempre ser um mito.

Tenho que dar meu braço a torcer. Sempre critiquei Joel, achei ele ruim, ultrapassado e sem capacidade de fazer um bom trabalho a longo prazo. Mas depois dessa temporada no Botafogo está na hora de eu repensar meus conceitos. O elenco do Botafogo é fraco, bem fraco, e está na luta pela Libertadores até a última rodada, o que prova que o trabalho lá foi muito bem desenvolvido durante o ano. Palmas para o Papai Joel.

São três técnicos só na minha lista, mas não posso deixar passar o ano de Dorival Junior. Acompanho seu trabalho desde o Figueirense há anos, e acho que ele será no futuro o técnico da seleção brasileira. Foi o melhor técnico do ano sem dúvidas com seus Meninos da Vila, e depois ainda salvou o Atlético-MG da degola quando ninguém mais acreditava. Mas dentro dos critérios que adotei para a escolha do Melhor do Campeonato Brasileiro, ele fica de fora da lista, se fosse do Brasil, com certeza estaria nela.

Amanhã, craques e revelações e na sexta o time completo, escolherei um de cada lista.

Porque vale a pena ser ético

A cada dia que passa sou mais fã de Muricy Ramalho. Essa frase resume todo o post, pois é isso que quero dizer, sou fã do cara. Não, não acho ele cada vez um técnico melhor, pelo contrário, vejo alguns vacilos nos útlimos jogos do Fluminense que podem lhe custar o campeonato.

Muricy é craque porque tem caráter. Sim, é espantoso que ser honesto, ter caráter, não mentir sejam motivos de elogio quando simplesmente são nossas obrigações. Mas no país em que vivemos isso é exceção, e como tal, tem que ser exaltado.

Sempre achei isso do Muricy, mas o momento é o mais oportuno para tratarmos do assunto. Segunda-feira entre uma zapeada e outra parei no programa Bem, Amigos da Sportv, que eu particularmente não sou fã, mas tive sorte de colocar bem na hora em que o técnico falava sobre a sua negativa para a seleção brasileira.

Como ele mesmo disse, estava há 5 meses com muitas coisas atravessadas na garganta e esperou para falar tudo de uma vez, naquele momento, e foi perfeito. Digo que foi perfeito até porque ele mesmo disse que não quer ser modelo para ninguém, não se acha mais certo do que ninguém, apenas faz o que lhe deixa dormir tranquilo. E é isso, em outro post comentei acerca da ida de Carpegiani para o São Paulo, e como disse, acho que as pessoas tem o direito de ir para um emprego melhor, mas nada impede, delas manterem seu contrato.

Muricy não é mais burro que ninguém por “perder” a oportunidade, nem desmereceu o convite, pois também afirmou que treinar a Seleção é um sonho dele. Ele apenas foi claro ao dizer que por seus princípios aquilo estava errado, e portanto, não faria.

Que bom, que bom que ainda existem pessoas nesse país com princípios. Sonho com o dia que pessoas como o Muricy sejam a regra, não a exceção no nosso país.

Reitero, não creio que todos devam pensar como Muricy, mas só defendo que as pessoas sejam fiéis aos seus princípios, que demos valor aos que nossos pais nos disseram, de novo lembrando a  fala dele, muitas vezes ele foi sondado para mudar de clube no meio de contrato e pensava, tenho que dar exemplo aos meus filhos. Tenho saudade do tempo que as coisas eram feitas no fio do bigode, e olha que infelizmente não era vivo nessa época.

A história de Muricy mostra até hoje que ele não perdeu nada por agir dentro da sua ética, é reconhecido por seu trabalho, com certeza não passa por dificuldades financeiras, e principalmente, quando põe a cabeça no travesseiro à noite, dorme o sono dos justos. É isso que todos nós devemos buscar.

Para aqueles que acham Muricy grosso, chato, mal humorado, não discuto, apesar de achar sua ranzinzisse engraçada. Agora nem precisamos colocar na balança para notarmos a diferença entre suas qualidades e seus defeitos, como dizem em Floripa: Muricy, dazum banho!


Dois Toques

Lugar que um doido por esporte, principalmente futebol criou para escrever, ler, debater sobre tudo que seja relacionado ao esporte Bretão.

Twitter