Posts Tagged 'Real Madrid'

E precisava? Capítulo Final

Como tudo que é bom, a minissérie em 4 capítulos estrelada por Barcelona e Real Madrid teve seu último episódio ontem. E para falar a verdade não chegou a surpreender tanto assim.

Vamos lá, primeiro aos corneteiros ufanistas de plantão faço uma pergunta, e Kaká? Pois é, o mais provável aconteceu, Kaká não está preparado ainda, fisicamente, para um jogo como o de ontem. Ele foi facilmente marcado e figura inexistente no time merengue.

A partida começou com um Real partindo para cima com tudo, tentando sufocar o Barça em seu campo, e que por 7′ surtiu efeito. Depois desse período, o que Mourinho, eu e qualquer um que tivesse visto pelo menos uma vez esse time catalão jogar, esperava, aconteceu, o Barça massacrou o Real nos contra-ataques, no tiki taka, no toco e me voy, deu um baile de tudo que era jeito.

Sorte do Real que eles têm hoje um dos 3 melhores goleiros do mundo, e Iker Casillas evitou que o jogo virasse uma goleada ainda no primeiro tempo.

Quando os times foram para o intervalo, Special One no hotel deve ter pensado, “eu não falei? Como vocês querem que eu parta para cima deles, é suicídio”. Mas como o que não tem remédio, remediado está, o segundo tempo começou como o primeiro, com os merengues indo com tudo.

E com um minuto de partida o que não podia ocorrer, aconteceu.  Para o bem do futebol mundial, seu Frank de Bleeckere não tinha o direito de macular a classificação Catalã. Em um lance completamente normal, ele marcou uma falta inexistente de Cristiano Ronaldo em cima de Mascherano e a jogada que culminou com um gol de Higuaín foi anulada. Que erro, mudaria todo o panorama da partida. A missão impossível passaria a ser só quase impossível, e um gol mais levaria o jogo para os pênaltis.

Na verdade, a arbitragem no geral foi fraca, sendo esse, obviamente, o erro mais grave de todos.

Não há como negar que houve um certo abalo no time madrilenho após esse lance, e contra o melhor time do mundo qualquer momento de incerteza é fatal. E ele, sempre ele, o cara que decide as coisas, Andres Iniesta, colocou Pedro (o atacante com mais estrela do mundo)  na cara do gol; Barcelona 1×0.

Faltavam três, mas o Madrid foi para o ataque, dominou o jogo e em um erro de saída de bola e em boa jogada de Di María, Marcelo empatou a peleja e colocou um foguinho no confronto.

O fato é o seguinte, o segundo tempo foi mais do Real que do Barça, mas para mim, o Barcelona que arrefeceu, não o Madrid que o sufocou. É questão de visão de jogo, Messi mal tocou na bola, assim como Dani Alves e as outras opções de ataque catalão.

Talvez até porque não precisassem, e o melhor time do mundo está na final do melhor Campeonato de futebol do Mundo. Wembley que os aguarde, eles vão para serem campeões.

Agora aquelas considerações pós jogo:

1. O Barcelona é o melhor time do mundo.

2. O Barcelona foi ajudado pela arbitragem nos dois jogos.

3. O Barcelona passaria mesmo sem ajuda da arbitragem? Não sei, é provável.

4. A história se repetiu depois de apenas dois anos, em uma semifinal, com a arbitragem a seu favor, mas jogando mais que o adversário, o Barça passa e com a participação decisiva do craque Andres Iniesta.

5. Semifinal da UCL 08/09, Copa do Mundo de 2010, semifinal UCL 10/11, apertou, deixa que ele resolve.

6. No final das contas foram dois empates e uma vitória para cada lado, está certo que o Real ganhou o título menos importante, mas contra esse time do Barcelona é um saldo bem positivo para Madrid.

7. O ponto alto do jogo, meus amigos, não foi o passe de Iniesta, não foram as defesas de Casillas, mais do que o Barcelona, ontem venceu a vida! Eric Abidal, lateral esquerdo do time Catalão e da seleção Francesa, apenas 42 dias após sofrer uma cirurgia para retirada de um tumor no fígado entrou em campo. Jogou pouco mais de 5′ mas emocionou a todos que assistiam a partida. E depois do jogo ele mesmo disse “Hoje foi o dia mais importante da minha vida”. Não há o que acrescentar.

Hoje temos o jogo que define o outro finalista, provavelmente Manchester United, e adianto para vocês, teremos uma final sem favoritos, mesmo o Barcelona sendo mais time, enfrentar os devils em jogo único, não será nem um pouquinho fácil.

Anúncios

E agora, José?

É hoje o dia do Capítulo final da novela espanhola. Barcelona e Real Madrid se enfrentam pela 4ª vez em apenas 18 dias. O mundo inteiro criticou Mourinho pelo modo como ele enfrentou o Barça nas três vezes anteriores, e agora precisando ganhar, e muito bem, no Camp Nou, não lhe restam muitas alternativas a não ser atacar.

Não estou no time daqueles que se revoltaram com o futebol apresentado pelo Madrid, não sei se faria diferente, mas realmente o jogo de hoje tem tudo para ser o mais movimentado. No Brasil, com certeza a maior crítica ao Special One foi não colocar Kaká em campo, hoje parece que ele será titular. É uma aposta, veremos até que ponto ela surtirá efeito.

Mesmo que ele não comece jogando, é provável que o jogador brasileiro entre em campo em Barcelona, e quem sabe ele não ajuda o Real a fazer o que todos acham impossível.

Particularmente, não acho impossível, como disse semana passada, o time de Madri tem jogadores capazes de decidir, mas o problema não será nem fazer 2 ou mais gols, quem é que segurará Messi & Cia?

Promessa de jogão hoje na Catalunha, acho que será difícil, mas que o Barça passa, não consigo imaginar uma goleada merengue.

A noite voltamos a conversar sobre o embate, até lá.

O Mundo parou para ver o jogo que Pepe acabou

Antes de mais nada, não, eu não expulsaria o Pepe! Mas voltemos ao início, ou até um pouquinho antes.

O mundo parou para ver o jogo ontem, no México empresas instalaram telões, no Brasil todo mundo fingiu que trabalhava enquanto via o jogo pela internet e nem queiramos imaginar como estava a Espanha quando os times entraram em campo.

Quando as câmeras mostraram uma faixa da torcida madrilenha que dizia “Vivemos por ti/ Vença por nós!” (tradução livre) confesso que arrepiei. Ao som do hino da Champions mesmo me segurei para não me emocionar, aí já seria demais.

Como eu já havia adiantado, o Real Madrid entrou para não levar gols, Mourinho sabia que se sofresse um gol em casa a história seria quase impossível de ser mudada. Assim sendo, assustava mas não supreendia a posse de bola de quase 80% para o Barcelona.

O fato é que o primeiro tempo foi violento, truncado e sem fortes emoções, um chute aqui outro ali, mas nada que causasse calafrios a ninguém. Indo para o intervalo uma confusão culminou com a expulsão do goleiro reserva do Barça, Pinto.

Na volta para o segundo tempo, o treinador madridista sacou Özil e colocou Adebayor, mostrando claramente que queria mais profundidade, queria permanecer mais no campo do adversário. E deu certo, na minha opinião, o Madrid voltou melhor para a segunda etapa, marcando no campo de ataque, pressionando o Barça e parecendo que poderia fazer o resultado em casa.

Porém, aos 13′ Pepe, que vinha fazendo uma partida brilhante, marcando muito bem Messi, fez uma jogada imprudente, e após pressão de todos os jogadores do Barcelona, o fraco juiz alemão o expulsou. Para que não restem dúvidas, eu não expulsaria, acho que ele foi no grito, mas não acho que ele tenha cometido um erro. O lance era interpretativo, cabia a expulsão, como cabia o amarelo, ele optou por excluir o jogador de campo.

Como consequência da exclusão, Mourinho se inquietou, sentiu que não daria mais para segurar o time catalão e reclamou muito, não havia outra coisa a acontecer que não sua expulsão também.

Kaká que se preparava para entrar acabou não tendo a oportunidade de jogar, Mourinho, acertadamente, não tirou mais nenhum volante para por o brasileiro, e com um a menos não arriscou colocar um jogador com pouco poder de marcação e vindo de contusão para segurar o ímpeto bleugrená.

O maior mérito de Mourinho ao montar seus times contra o Barcelona é que ele consegue deixar Messi longe da área, foi assim com a Inter e estava sendo assim ontem até Pepe sair. Sem um jogador para empurrá-lo para longe o craque argentino foi se aproximando do gol merengue, e em uma jogada que começou com ele, contou com um escorregão de Marcelo e uma bela jogada de Affelay, o Barça, com o próprio Messi abriu o placar.

Nessa hora os chatos de plantão, muitos deles jornalistas ou comentaristas, começaram a reivindicar Kaká e criticar Mourinho por mantê-lo no banco. Não tenho paciência para isso. Kaká é bom, indiscutível, Kaká vem bem? Não sabemos, nem seu técnico pode saber. Além de estar voltando de contusão, esqueceram que ele não treinou pois estava no Brasil com sua filha recém nascida? Mourinho iria colocá-lo, mas não dá para arriscar com um a menos. Total despropósito, e pior, pitis ridículos desses torcedores ufanistas, como se Kaká estivesse na melhor fase de sua carreira. Fez um ou dois jogos bons desde a volta, é pouco, ontem não era um jogo qualquer.

Bom, voltemos ao jogo, até porque a melhor parte está por vir. Aos 41′ do segundo tempo, a bola chega a Busquets na intermediária do Real e ele só para a criança, nesse instante Messi vem correndo, pega a bola e parte; o resto é história. Barcelona 2×0, fim de papo, e eu me rendo ao talento do argentino, Messi sobra no mundo, Messi decidiu, como eu não acreditava que fosse fazer. Messi foi gênio. Messi foi Messi.

Dali para o fim do jogo nada mais aconteceu, todos inebriados pelo que o craque tinha feito apenas viram o tempo passar.

Considerações se fazem necessárias, como todo super clássico, então vamos a elas:

1. Tivemos um jogo até a expulsão e outro depois.

2. Até a expulsão, gostem ou não da estratégia escolhida, ambos os treinadores estavam satisfeitos com o que acontecia, como eu também já havia dito, o Barça ia atrás do seu golzinho e o Real esperava o momento do bote.

3. Eu teria colocado Benzema não Adebayor, e sim, teria colocado Kaká, antes da expulsão de Pepe, depois não tinha como.

4. Apesar de não acreditar numa virada merengue, o Barcelona não está tão garantido na final como o Manchester, um chute de Cristiano Ronaldo com 5′ de jogo coloca o Real na briga. Como eu disse, não acredito, acho improbabilíssimo, mas não impossível.

5. Barcelona tem mais time, Madrid mais elenco, mas só um dos dois tem Messi.

6. Cristiano Ronaldo não jogou mal, foi muito bem no primeiro tempo, mas ão é Messi.

7. Vocês viram o número de passes completados e acertados de Xavi? Verão no próximo post.

8. Achei invenção de moda do Pep Guardiola colocar Mascherano na zaga e Puyol na lateral, bom por isso que ele é o técnico e eu estou aqui.

9. O Barcelona é o melhor time do mundo, mas chegando a final enfrentará um timaço que é o Manchester, não temos uma final antecipada não, quem passar, ou seja o Barcelona, terá que suar muito para trazer a Copa para a Espanha.

O post ficou longo, escrevi bastante, mas para o jogo que foi podem ter certeza que foi pouco, muito ficou por dizer, mas teremos o último capítulo semana que vem, então fechamos essa novela.

Clássico Intergaláctico parte 3

Em aproximadamente uma hora teremos o primeiro embate das semi-finais da UEFA Champions League entre Real Madrid e Barcelona. Será o terceiro confronto quase em sequência das equipes. O primeiro valendo pela Liga acabou empatado, e o segundo, a final da Copa do Rey teve vitória do Real Madrid por um a zero.

Todo jogo entre essas equipes é um campeonato em separado, mas também sabemos que esses dois últimos jogos são os que mais “valem”, pois decidem uma vaga na final da Champions. E apesar de termos os maiores craques do futebol mundial em campo, os dois personagens mais comentados nas vésperas da partida são os dois da foto.

Mourinho foi assistente técnico do Barça no final da década de 90 enquanto Guardiola ainda jogava na equipe catalã, e como se pode ver eram bons amigos. Digo eram porque o clima esquentou entre ambos nos últimos dias, e houve troca de farpas de tudo quanto era lado.

Pep não deveria ter entrado na pilha de Mourinho, “the Special One” adora provocar, sabe mexer com os nervos dos adversários sem alterar os seus, e creio que Guardiola começa a perder ao responder Mourinho.

Falando do jogo em si, a ausência mais sentida será, sem dúvida nenhuma, a de Iniesta, melhor jogador do mundo na atualidade para esse humilde blogueiro. O jogador está machucado e desfalca o Barça.

Todos os olhos do mundo do futebol se viram para o Santiago Bernabéu, e a certeza de um jogaço faz até os mais tranquilos se alvoroçarem nas cadeiras. Se de um lado já temos um finalista, como veremos no próximo post, não acredito que alguém saia do Bernabéu hoje com a classificação encaminhada.

Para mim enquanto o Real jogará para ganhar e, principalmente, não tomar gol, o Barça joga para “meter” pelo menos unzinho e levar a decisão para os seus domínios.

Meu palpite é um 2×1 ou 2×0 para o Real, e acho que os coadjuvantes podem decidir, as estrelas de ambos os times, seguramente, estarão muito bem marcadas.

Chega de conversa agora, é ligar o rádio, a TV, enfim se preparar para a contenda do ano.

Tá chegando a hora, e Wembley os espera

O melhor campeonato de futebol do mundo está chegando no seu momento decisivo, e hoje foram sorteadas as chaves das quartas-de-final em diante da UEFA Champions League. De maneira objetiva colocarei meus palpites e uma rápida justificativa:

Real Madrid x Tottenham – Não gostei desse confronto, queria que o Tottenham fosse mais longe, e que para isso não precisasse tirar o Madrid do páreo. Mas se a bolinha assim quis, paciência. Acho que dá Real, o time é melhor, e Mourinho é Mourinho, porém não acho que será fácil não.

Barcelona x Shakhtar Donetsk – O time ucraniano fez bonito, tem jogado um futebol interessante, mas seria apostar muito na zebra achar que o todo poderoso Barcelona irá perder nessa fase. Não sei se será uma moleza, até porque a vaga será decidida em Donetsk, mas esse time catalão tem jogado tudo em todos os lugares.

Internazionale x Schalke 04 – Em condições normais já apostaria na atual campeã, com a vitória heroica em cima do Bayern, e com a demissão de Magath, penso que os italianos avançam para a semi. E vão ganhando força atrás do bi.

Chelsea x Manchester United – Confronto inglês sem muito favoritismo, mas o momento atual e a tradição dos Devils me fazem crer que eles passam pelos azuis.

Teríamos então duas semi-finais sensacionais com Real Madrid x Barça e Inter x Manchester United, olha, se eu acertar só digo uma coisa, quem viver, verá.

 

 

 

E ninguém quebrou nenhum tabu!

José Mourinho é o melhor técnico do mundo disparado. Prandelli não está bem, não acho ele mau treinador não, mas hoje errou do começo ao fim, com uma ressalva que entenderão mais tarde.

O Real Madrid está jogando muito, em todos os setores do campo, time bem armado e aliando vontade e técnica, não à toa até o jogo de hoje não tinha perdido nos 20 jogos da temporada. Milan não vem nem muito bem nem muito mal, está em 3º no Italiano sem muito brilho, mas com jogos muito bons.

Este era o panorama da partida antes dela começar, e para apimentar um pouco mais o Milan nunca havia perdido para o Madrid no San Siro. E após o início da contenda, quase todos pensaram, é hoje que esse tabu cai. O Milan escalado sem meio campo, contra um Real com sede de bola e jogando demais, parecia que era questão de tempo até o time espanhol abrir o placar.

E na base do chutão dos volantes para os atacantes o Milan chegou a dar uma equilibrada no jogo na metade do primeiro tempo, porém o excelente Ibrahimovic perdeu duas oportunidades claras de gol. E como esperado, mesmo que ninguém cresse mais nisso no primeiro tempo, Higuaín, o pior jogador até então do Real, após uma bela jogada de Di Maria abriu o placar aos 45 da primeira etapa.

Todos pensaram que precisando atacar Prandelli viria com Seedor no meio, Robinho no lugar do apagado Pato, ou até Inzaghi, no lugar de algum atacante. Que nada, continuou um time sem criatividade, sem armação de jogo, só com vontade e muita luta, um time com a cara de seu capitão Gattuso, com pouca técnica mas muita garra.

De repente sobe a placa, e Ronaldinho Gaúcho que não fazia uma partida excelente, mas nem tão ruim assim foi substituído pelo eterno Pipo Inzaghi e seus já 37 anos de idade. Pipo entrou correndo para todos os lados, fazendo faltas, parecia que tinha sido mais uma besteira do técnico que vinha em uma péssima jornada. Eis que em um bico para frente, única jogada de ataque do Milan, Pepe falhou e Ibra correu pela ponta esquerda; Casillas erradamente quis antecipar um possível cruzamento e o atacante chutou no seu contrapé. O goleiro ainda voltou e conseguiu espalmar a bola, mas não foi suficiente e Pipo, sim ele, só deu um “totó” de cabeça para empatar o jogo.

E aí Prandelli covardemente colocou Ambrosini e Seedorf, tirou Pato e fechou totalmente o time. Mas ele sabia que tinha o maior artilheiro da história das Copas Europeias no seu time, e mesmo impedido Inzaghi fez mais um em mais uma saída no mínimo estranha de Casillas, e virou o jogo para o time milanês. O estádio foi a loucura, uma festa bonita de se ver, mas um castigo muito grande para um time que jogava demais, e que por não ter matado o jogo quando pode estava perdendo sua invencibilidade.

Jogo bom é jogo bom, e quando todos já contávamos com a quebra do tabu de Mourinho no Madrid, Pedro León empatou nos acréscimos e selou o resultado da partida. Desse jeito, como já adiantado no título, tivemos de tudo no jogo, menos a quebra de tabu.

Madrid jogou mais, mas o Milan foi valente, e se olharmos bem o resultado, o empate ficou bom para todos os lados. Dos brasileiros importante falar, Thiago Silva joga demais, e cada vez entendo menos a não convocação de Marcelo para a lateral esquerda. Hoje marcou muito e foi muito bem, como sempre, no apoio, juro que não entendo. O resto foi mesmo o resto, Pato apagadíssimo.

Ah e para quem não entendeu nada, a imagem no topo deste post é de Tabu, famosíssima e belíssima atriz indiana, assim como o jogo de hoje.

Nem para começo

Ele precisou de 13 minutos para acabar com o jogo. Não que Cristiano Ronaldo não tenha jogado bem a partida inteira, mas nos primeiros 13 minutos ele fez um gol de falta e deixou Özil na cara do gol para fazer o segundo. O alemão também jogou muito, mas Cristiando Ronaldo foi o melhor em campo. Enquanto o time milanês demorava horas para recompor seu sistema defensivo, o Madrid ia e voltava com uma velocidade impressionante.

Bem que Ronaldinho Gaúcho tentou, e teve alguns lampejos durante a partida, mas não deu nem para o começo o jogo hoje. Se Higuaín não perdesse tanto gol e Di Maria tocasse um pouco mais a bola, os famosos 5×0 do time de Van Basten, Rijkard e cia. poderia ter sido devolvidos no dia de hoje.

O post é curto, pois ainda me recupero de uma virose, só não quis deixá-los muito tempo sem novos textos. O Data-Berna está sendo preparado, e em breve estará no ar também.

Quanto a foto, foi mal, não achei nenhuma foto melhor do Cristiano Ronaldo, todas eram sem camisa, pelo menos nessa ele não estava de shortinho rosa desfiado. E quem sabe as mulheres que frequentam o blog não aprovam a imagem? Veremos…

Para finalizar, com a vitória do Ajax em cima do Auxerre o Milan não poderá vacilar mais, sob pena de não passar de fase na UEFA Champions League. Ah e se Mano foi ver Ronaldinho, não há como não ter ficado feliz com a atuação de Marcelo na lateral esquerda do Real.


Dois Toques

Lugar que um doido por esporte, principalmente futebol criou para escrever, ler, debater sobre tudo que seja relacionado ao esporte Bretão.

Twitter